Arquivo de Agosto, 2015

Borboleta

borboleta

Com o coração disparado e as pernas tremendo, Josias estava entorpecido pela emoção que vivenciava mesmo sabendo que seria punido. Todos em casa o maltratavam e há algum tempo ele vinha se rendendo à ideia de se libertar e fugir dali. O pai sempre o espancava por causa do seu jeito delicado e a mãe não saía da igreja e só o fazia pedir perdão a Deus por suas atitudes. Um dia roubou o batom da irmã e como ela não deu pela falta do cosmético, ele se divertia quando estava só e pintava-se prazerosamente. Então foi ficando mais corajoso e sabia que havia passado dos limites quando sorrateiramente subtraiu um aplique do salão onde sua tia trabalhava, ao lado de sua casa. Não era um aplique louro como ele sonhava, mas servia. E se o pai descobrisse, sim, ele fugiria de casa. Apanharia, mas poderia ser linda agora, ia vender flores e se chamaria Isadora, como a menina da novela. Seria feliz.

Publicado originalmente no Arquivo de Memórias

Deixe um comentário